A qualidade dos carros e como eles devem ser

Nas últimas postagens, falamos um pouco sobre as legislações que devem ser seguidas pelos Centros de Formação de Condutores (CFC) no que concerne à infraestrutura (clique para ler), e nessa vamos falar sobre as normas que devem ser observadas em relação aos veículos e equipamentos de aprendizagem. Os veículos devem estar equipados com duplo comando de freio e embreagem, além de retrovisor interno extra para uso do instrutor e examinador e outros equipamentos obrigatórios previstos na legislação, como extintor.

Os veículos de aprendizagem da categoria “A” devem estar identificados por uma placa de cor amarela, fixada na parte traseira e em local visível contendo a inscrição “MOTO ESCOLA” em caracteres pretos. Já os das categorias “B”, “C”, “D” e “E”, devem estar identificados por uma faixa amarela de 20 centímetros de largura, pintada na lateral ao longo da carroceria dos veículos, à meia altura, com a inscrição “AUTO ESCOLA” na cor preta, e caso o veículo em si seja amarelo, a faixa deve ser emoldurada por um filete de cor preta.

É importante ressaltar também que todos os veículos devem estar identificados atendendo às diretrizes de identidade visual do CFC, além de serem de propriedade da autoescola e estarem devidamente registrados e licenciados no munícipio sede do Centro de Formação. Recomenda-se também que os automóveis sejam trocados a cada 8 anos de uso e que as revisões sejam mantidas em dia. Já para as motos, o prazo é de cinco anos. De acordo com a Resolução 358, Artigo 8°, de agosto de 2010, os veículos e equipamentos de aprendizagem devem seguir as seguintes especificações:

III – Veículos e equipamentos de aprendizagem:

a) para a categoria “A” – dois veículos automotores de duas rodas, de no mínimo 120cc (cento e vinte centímetros cúbicos), com câmbio mecânico, não sendo admitida alteração da capacidade estabelecida pelo fabricante, com, no máximo, cinco anos de fabricação;

b) para categoria “B” – dois veículos automotores de quatro rodas, exceto quadriciclo, com câmbio mecânico, com no máximo oito anos de fabricação;

c) para categoria “C” – um veículo de carga com Peso Bruto Total – PBT de no mínimo 6.000Kg, não sendo admitida alteração da capacidade estabelecida pelo fabricante, com no máximo quinze anos de fabricação;

d) para categoria “D” – um veículo motorizado, classificado de fábrica, tipo ônibus, com no mínimo 7,20m (sete metros e vinte centímetros) de comprimento, utilizado no transporte de passageiros, com no máximo quinze anos de fabricação;

e) para categoria “E” – uma combinação de veículos onde o veículo trator deverá ser acoplado a um reboque ou semi-reboque registrado com PBT de no mínimo 6.000Kg e comprimento mínimo de 11m (onze metros), com no máximo quinze anos de fabricação;

f) um simulador de direção ou veículo estático.