A postura dos instrutores na legislação e direção

Quando se fala de uma autoescola do bem, algo importante a ser observado é a postura dos professores e instrutores nas etapas de legislação e aulas de direção veicular. Para que possam exercer a atividade de formadores de futuros condutores, os candidatos precisam estar adequados à determinadas atribuições, especificadas no Artigo 6° da Resolução 358, de agosto de 2010.

O papel destes profissionais é de suma importância na formação de novos (as) motoristas, afinal, eles precisam passar no mínimo 20 horas com um instrutor ao lado para que aprendam a dirigir – e o cumprimento de toda a carga horária é indispensável no processo de obtenção da CNH, como vimos na postagem sobre o tempo de aula e as regras para a biometria (clique aqui para ler). Por isso, para que possam exercer as funções de diretor geral, diretor de ensino e instrutor de trânsito para CFC e examinador de trânsito através de cursos específicos teórico técnicos e de prática de direção, os candidatos precisam:

I – atender às exigências das normas vigentes;
II – manter atualizado e em perfeitas condições de uso o material didático-pedagógico e
acervo bibliográfico;
III – promover a atualização do seu quadro docente;
IV – atender às convocações do órgão ou entidade executivo de trânsito do Estado ou do
Distrito Federal;
V – manter atualizadas as informações dos cursos oferecidos e do respectivo corpo
docente e discente, no sistema informatizado do órgão ou entidade executivo de trânsito do Estado
ou do Distrito Federal;
VI – manter o arquivo dos documentos pertinentes ao corpo docente e discente por 5
(cinco) anos conforme legislação vigente;
VII – emitir certificado de conclusão do curso.